O momento em que nossos heróis brigam entre si e nós comemos pipoca

Esse primeiro semestre foi tomado por dois megaeventos midiáticos: as estreias de “Batman versus Superman”, de Zack Snyder e “Capitão América: Guerra Civil”, de Anthony Russo e Joe Russo.

É claro que não podemos deixar de comentar esses dois filmes, já que ambos seguem o mesmo plot central: super-heróis que lutam contra o mal, em favor da humanidade, que em um ponto brigam entre si por um motivo x e no final se juntam contra um mal maior. Ops! Spoiler? Não, não se preocupe. Texto quase sem SPOILERS!

fhe5xmwhn6ak0rphsai1

‘Capitão América: Guerra Civil’ estreou nesta quinta (28) nos cinemas, e eu fui conferir a produção de US$ 150 milhões da Marvel Studios. Após os eventos de ‘Vingadores: Era de Ultron’, Steve Rogers (Chris Evans) liderando o grupo de Vingadores, continua combatendo criminosos para proteger a humanidade. Um novo incidente em uma missão dos Vingadores provoca a morte de mais inocentes e a pressão política para instalar um acordo de responsabilização, comandado por uma agência do governo para supervisionar a equipe, aumenta. Essa questão divide a equipe em dois times: um comandado pelo Capitão América e outro pelo Homem de Ferro (Robert Downey Jr), que possuem opiniões divergentes. O problema aumenta quando acontece um atentado na cúpula dos países que assinarão o acordo, e o acusado é um velho conhecido nosso, e do Capitão, é claro.

Uma das características que mais chamam atenção nos filmes do Capitão são as cenas de ação, mais precisamente as cenas de luta. Você simplesmente não pode piscar, tamanha a agilidade da ação dos personagens e da montagem. E esse mais uma vez é um dos pontos fortes do filme. Diversos super-heróis utilizando seus superpoderes uns contra os outros em um mesmo quadrado, literalmente, vale a pena pagar pra ver.

Outro ponto positivo é a apresentação do Homem-Aranha, uma cena na medida certa. A história ainda reúne outros dezenas de pontos positivos e alguns negativos, como quedas de ritmo da narrativa, uma trama de romance pouco desenvolvida, e um vilão que poderia ter mais maldade. Nada que atrapalhe o todo da obra, entretenimento garantido!

Para descobrir o verdadeiro motivo da Guerra Civil você terá que ir aos cinemas, mas posso adiantar uma coisa: mesmo esse pessoal possuindo superpoderes e forças ‘sobrenaturais’, as motivações que os move são dois sentimentos bem conhecidos dos meros mortais, a vingança e a amizade.

tumblr_nys4u7i5CL1tzjz2jo8_500

Do outro lado do ringue está a DC. Depois do fim da trilogia do Cavaleiro das Trevas, protagonizada por Christian Bale, e de dois filmes do Homem de Aço, a companhia trouxe Batman versus Superman.

A sinopse divulgada do filme é essa: preocupado com as ações de um super-herói com poderes quase divinos e sem restrições, o vigilante de Gotham City enfrenta o salvador de Metrópolis, enquanto todos se questionam sobre o tipo de herói que o mundo realmente precisa. E com Batman e Superman em guerra um com o outro, surge uma nova ameaça, colocando a humanidade sob um risco maior do que jamais conheceu.

Então, esse longa, nitidamente, tem muitos problemas, cujo maior deles é a história. Sinceramente, até agora não me conformo com o motivo da luta e o pior, com rápido fim dela, rs! Mas também o filme tem seus méritos: Uma combinação de efeitos especiais e visuais de primeira linha, além de preparar o terreno para a Liga da Justiça (pra mim, o que justifica a existência do filme – fãs não me matem).

Uma coisa curiosa nesses dois blockbusters, é que enquanto em um cria-se o ambiente propício para a união de super-heróis e a formação de uma Liga, no outro, planta-se uma “semente da discórdia” no time que pode ser o seu fim. Curiosos? Assistam, comentem, compartilhem.

Até a próxima!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •