Porque ninguém precisa comer carne, se não quiser.

Eu amo onde eu moro por ser uma região bem residencial e sem agitos. Dá pra contar nos dedos quantos restaurantes/bares têm por Laranjeiras, mas adoro saber quando algum desses fica mais conhecido e a fama se espalha pela cidade. É o caso do Prana.

Prana 5

No pé do Cristo, o restaurante vegetariano pequenininho bomba turistas e cariocas que fazem fila já antes de 12h. Minha teoria é que essa galera good vibes – como diz um quadrinho na parede – almoça cedo.

É possível escolher entre dois pratos diariamente por R$36 (sem glúten e alguns sem lactose), algumas sobremesas (todas veganas) e muitos sucos.

No dia que eu fui tinha “Baião de dois com ricota defumada e palmito pupunha, quiche de brie, ricota e alho-poró, milho com azeite de ervas e salsa picante de tomate” e “Hambúrguer de lentilha com queijo vegano fundido e cebola no shoyu, gratinado de aipim recheado com tomate seco, alcaparra e rúcula, e feijão branco”.

O cardápio completo tá sempre no site e eles têm delivery.

 

Prana 3

Baião de dois com ricota defumada e palmito pupunha, quiche de brie, ricota e alho-poró, milho com azeite de ervas e salsa picante de tomate

Prana 2

Hambúrguer de lentilha com queijo vegano fundido e cebola no shoyu, gratinado de aipim recheado com tomate seco, alcaparra e rúcula, e feijão branco


Escolhi o baião e minha tia o hambúrguer, para provarmos um de cada. Tem uma saladinha de entrada, com folhas orgânicas e grãos torrados. O azeite usado é o Oito da Flávia Quaresma e o sal rosa. O baião (R$30), mesmo sendo um prato que leva carne originalmente, estava bem gostoso, temperado, o azeite de ervas é uma delícia e a salsa levemente apimentada.

Prana 4

Torta mousse de cacau com farofa de castanhas

O hambúrguer com cheddar vegano (R$30) estava melhor ainda, não deixando nada a desejar pra um de carne. Melhor opção do dia! A única parte triste é que pra mim, que como bem, vem pouco, até porque é uma comida mais leve, não “bate e entope”.

Pra acompanhar tomei o suco verão: limão, laranja, cenoura, gengibre e maçã verde (R$10).

E pra completar, pedimos uma torta mousse de cacau (R$12) com (muita) farofinha de castanhas em cima.

Um pedaço generoso e muito gostoso, mas pra quem está acostumado com chocolate normal (eu!), sente uma leve diferença no cacau, mais forte.

Update:

Voltei ao Prana uma semana depois e dessa vez as opções eram Moqueca de palmito ou Feijoada vegana. Meu primeiro pensamento foi: “vai ser puxado”, porque, pra mim, são dois pratos que TEM QUE levar um tipo de carne pra ser bom, né, originalmente. Mas como sou sem preconceitos culinários – exceto azeitona – , encarei a feijoada. E olha, muito boa!

Prana

Feijoada vegana

Prana 1

Brownie vegano com calda de cacau

No feijão mulatinho tem abóbora, shitake, cogumelo paris, cenoura e (acho) aspargo. Eu não gosto de nenhum tipo de cogumelo, mas comi. Apesar de não ter as carnes para dar um gostinho, o feijão tem aroma defumado característico, sabe?

De acompanhamento tinha uma couve super bem temperada com esses crocantes de tofu em cima, mini arroz integral, molho a campanha e farofa de castanha e banana. Tudo muito gostoso. Dessa vez, fechamos com o brownie vegano com calda de cacau feito pela Patichérie.


Endereço: Prana Rua Ererê, 11D, Cosme Velho
Telefone: 3298-9816 / 2245-7643
Horários: Seg a sáb, almoço 12h-15h; Seg a sex, lanche 16h-19h ;
*Preços podem ter sofrido alterações

Fotos: próprias


*Texto publicado originalmente em Paola Doesn’t Share Food

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •