Coluna nova na área!

Essa é a primeira matéria da coluna Caras Que Inspiram que pretende iniciar toda semana revelando um pouco mais das caras sensacionais que estão por de trás de projetos inspiradores, que contribuem para um mundo mais humano e que valoriza sua diversidade.

E para começarmos com pé direito e super de boas, abrimos esse espaço com uma entrevista com os idealizadores da página do facebook, Deboísmo. Uma page que através de muitos memes com o bicho preguiça espalha good vibes pela internet, promovendo com bastante humor a tolerância em um espaço que adora uma treta.

Quem são eles?

Laryssa de Freitas, de 18 anos, e Carlos Abelardo dos Santos, de 19 anos são as caras por trás da religião online. Namoram há dois anos e moram em Goiânia, onde estudam na UFG – Universidade Federal de Goiás, ela cursando Engenharia Física, ele cursando Biologia.

E junto com uma equipe que também conta com Patrick Tavares, Natan Monte e Elvis Martins, administram a fanpage que conta com mais de 700 mil seguidores.

Dá um confere na entrevista respondida pela Laryssa e torne-se já um deboísta.

1. Como surgiu a ideia para criar a página? Qual foi a principal motivação?

A principal motivação pra criar a página foi uma conversa que eu e o Carlos tivemos enquanto caminhávamos, sobre como as pessoas chegavam a brigar e se tornar agressivas na internet. Nós dois estávamos em um grupo de debates no Facebook e reparamos que era frequente uma troca de ideias virar uma briga e achamos isso muito ruim, era como se na internet se esquecessem que do outro lado também tem uma pessoa, que merece tanto respeito quanto em qualquer outra situação ou lugar.

Conversamos também sobre uma página muito legal que se chama “Feminismo Deboísta” e que me inspirou bastante, até falamos com as donas da página na época. Daí veio a ideia de criar conteúdo com humor mas com uma motivação muito séria, humanística e deboas.

Um tempo depois descobrimos que no orkut tinha uma comunidade com esse nome, o antigo dono dela veio falar com a gente e foi muito engraçado saber que esse nome já havia aparecido bem antes também, hahah.

2. Por que a relação com uma ideologia religiosa?

Basicamente a gente vinculou a página como religião por causa de como as pessoas se relacionam com religiões, é um sentimento de grupo, de pertencimento que é legal e cria um ambiente amigável entre as pessoas que estão lá.

E claro, não deixa de ser um “corpo de pensamento” como se fosse uma religião, tratamos de temas pessoais e também comunitários, de comportamento, ética, porém com muitos memes que é do jeito que a internet gosta né, haha.

3. Você já recebeu algum contato ou depoimento de pessoas que tenham sido impactadas pelo seu trabalho? Como se sente sabendo que sua ideia beneficia de alguma forma outras pessoas?

Já recebemos várias mensagens lindas, agradecimentos por ter dado esperança, fé na humanidade, por ter melhorado o dia de alguém, ter feito alguem ter animo de sair do quarto de novo, são essas coisas que fazem valer a pena!

Tem muita gente também que vai na inbox pedir ajuda, conselho, tentamos o nosso melhor para ajudar ou acalmar quem vem falar com a gente. O nosso público no geral é muito carinhoso, muito deboas mesmo, fico feliz porque realmente entendem a mensagem que queremos passar. Tem mensagens que a gente recebeu que eu chorei de emoção lendo, nunca imaginei ter um impacto tão grande, é uma responsabilidade e tanto!

Queremos aproveitar essa voz pra divulgar e ajudar quem vai atrás de fazer a diferença, nossa caixa de mensagens está sempre aberta para quem tem um projeto ou ação social, se é uma porta aberta pra gente então vamos procurar fazer o melhor dela para o maior número possível de pessoas!

4. Você acha difícil promover mensagens tão ‘de boas’ em um cenário em que tristes notícias e a polarização parecem dar muito mais audiência?

Sim, é difícil, tem dias que até criar conteúdo é complicado, mas nesses dias que faz a maior diferença! É comum as pessoas serem bombardeadas com notícias ruins, com absurdos, coisas horríveis o tempo todo como se isso fosse a única coisa que há no mundo, isso faz com que todos estejam meio anestesiados, “acostumados”. Pois não é! Cada ação ” de boas” é importante por ser algo considerado incomum, por ser um exemplo de fazer a diferença.

Mesmo algo simples como dar bom dia pra quem limpa a rua em que você está passando pode mudar o dia dessa pessoa, se você tem esse poder, por que não?

Debater com uma pessoa que tem opiniões diferentes da sua sem desrespeito, ao invés de ganhar uma discussão, ganhar um amigo, por que não?

Se colocar no lugar de uma pessoa quando for conversar com ela, treinar a empatia e enxergar o ser humano do outro lado, por que não?

E a mesma lógica vai se aplicando a coisas cada vez maiores, as quais nós queremos mostrar que estão aí. Exatamente pelo fato da polarização ter tanta audiência que quando acontece diferente o impacto é percebido e apreciado. É um desafogamento.

5. O que você gostaria que fosse diferente no mundo?

Que pergunta difícil! Tem muita coisa que eu queria que fosse diferente no mundo, tem muita injustiça acontecendo, tem violência, tem fome, tem tanta coisa triste. Acho que se fosse como um pedido pra um gênio da lâmpada, eu queria que as pessoas olhassem umas para as outras de forma diferente, que enxergassem a humanidade em si e no próximo como algo que os torna iguais, não os rótulos e títulos que inventaram para nos separar.

Cada pessoa é um universo inteiro de vida, escolhas, potencialidades, sonhos…

Quando um olha pro outro e se julga melhor, é aí que começam as injustiças. Enfim, queria o poder da super-empatia, acho que seria uma boa mudança.

6. Compartilhe algo que você tenha aprendido sobre o mundo e acha importante que outras pessoas saibam.

O que eu aprendi sobre o mundo é que existe ‘quem queira fazer o bem sem olhar a quem’ sim! Pode parecer frase clichê mas a quantidade de grupos, ONGs, páginas, pessoas, todos que estão aí pra fazer o que podem pelo próximo é maior do que você imagina!

Por isso é importante dar apoio a elas e mostrar que existem. Também é crucial entrar em contato com essas pessoas pra ver que não é uma coisa etérea, distante, tá bem no seu bairro, quem sabe até na sua rua.

Queria convidar (ou desafiar pros mais competitivos) todos que lerem aqui a descobrir um grupo que faça uma ação social na sua cidade.

E por fim, fiquem de boas <3

bicho-preguiça-musico

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •